Se me deixasses ser

TIAGO BETTENCOURT

Se me deixasses ser
O sítio onde podes voltar
Depois do dia entardecer
Quando a noite te agarrar
Corpo forte de ficar
Casa de permanecer
Casa para regressar
Se me deixasses ser
Seja onde for
Se o filme fosse meu
Em luta contra o mal
Tudo o que te faz doer
Morria no final
Quando o escuro não passar
E te cega como uma prisão
Vou-te resgatar
Lavar o coração
Se me deixasses ser
Se fosse eu a mandar
Fazia-te ver

Frente ao precipício
Juntos pela mão
Se hoje queres saltar
Eu quero ser razão
Se hoje queres saltar
Eu quero ser razão

Se me fizesses crer
O sítio onde posso voltar
Para um dia entardecer
Quando a noite descansar
Na casa de permanecer
A pedra que fazemos chão
Para me rever
Lavar o coração
Se me fizesses crer
Se fosse eu a mandar
Fazia-te ver

Frente ao precipício
Juntos pela mão
Se hoje queres saltar
Eu quero ser razão
Se hoje queres saltar
Eu quero ser razão
Se hoje queres saltar
Eu quero ser razão

Se hoje queres saltar
Eu quero ser razão

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”