LIBERDADE

SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDERSON


O poema é
A liberdade
Um poema não se programa
Porém a disciplina
– Sílaba por sílaba –
O acompanha
Sílaba por sílaba
O poema emerge
– Como se os deuses o dessem
O fazemos
Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Sou mãe de um forcado. E agora?

Suécia persegue parteiras que se negam a praticar abortos

Gomes-Pedro: “A mãe não precisa de descansar e dormir, precisa é de namorar com o seu bebé”