Uma companhia criativa

Surpreendida, como estarão todos, pela rápida evolução do plano de contingência, vejo-me  a voltar ao www.o-povo.blogspot.com comovida pela companhia criativa que o meu pai fez a tanta gente durante tanto tempo e que sobreviveria a epidemias como esta. Por ser uma companhia despida de encontros sociais, convívios e dos preconceitos que estão inevitavelmente presentes nesses âmbitos, foi uma companhia voltada ao essencial do que são as nossas relações humanas e a nossa relação com Deus. Esse foi certamente o segredo do sucesso d' O POVO, o facto de ser online e não depender de poderes de mobilização, de números de clicks e views apesar de o facto de serem muitos ajudar a motivar que tem o trabalho diário da manutenção de um blog. 

Neste último ano, houve muitos acontecimentos que me chamaram ao silencio e algum recolhimento. No futuro haverá certamente outros, por isso a regularidade do POVO está longe de garantida. Mas é preciso uma epidemia que nos afasta, para voltar a querer a companhia deste sítio. Por isso envio-vos esta mensagem de casa, onde estou de quarentena com 3 crianças saudáveis e 1 que tem muitas doenças, (excepto coronavírus, se Deus assim quiser). Resta dizer que as crianças saudáveis são as mais desafiantes. São aquelas a quem mais falta o espaço, o convívio, a diversão, a manutenção dos planos de férias da Páscoa. Esta é uma situação inédita, que mais uma vez me convida a ser mais como o meu filho doente. Já há muito que intuía que da sua vida podia tirar grandes lições, e esta é só mais uma. Ele não está em pânico, não se aflige com a incerteza e não antecipa o futuro. Podem pensar que é por ignorância, estarão certos em parte. Mas é uma boa ignorância, a dos dados adquiridos que julgamos possuir mas que se podem alterar a qualquer momento. A sabedoria que é a do meu filho é saber que está em casa, com a mãe, o pai e os irmãos. E enquanto assim estiver, não precisa de mais nada. Porque é que isto não nos basta a todos? Com esta pergunta, vive-se melhor a Quaresma e a Quarentena. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

OS JOVENS DE HOJE segundo Sócrates

Como se calculam os 40 dias de Quaresma?