quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

40 anos de professor

Passam hoje 40 anos sobre o dia em que iniciei funções docentes no ISA: primeiro como monitor, assistente eventual, assistente, professor auxiliar, professor associado e professor catedrático sucessivamente.
Pareceu-me ocasião de manifestar a minha gratidão por estes 40 anos.
  • ao ISA, escola onde me formei e onde vivi (até agora) 43 anos. Todos lhe reconhecemos uma natureza especial que não é fácil encontrar noutras escolas. O seu enclausuramento na Tapada, protegendo a exuberância da sua Natureza, fazem deste ambiente um conjunto privilegiado de que tenho podido usufruir nem sempre com a intensidade de consciência que tenho hoje.
  • aos meus professores, de quem recebi sobretudo, maneiras de ser e de estar, quer no que respeita à curiosidade de conhecer, ao método de procurar, à maneira de comunicar ou no método de se relacionarem com discípulos, colegas e subalternos.
  • aos meus colegas que começaram antes, ao mesmo tempo ou que se foram e vão juntando depois neste caminho vocacional de transmitir conhecimento e método.
  • aos funcionários do ISA, alguns que me viram entrar como miúdo de 17 anos e que me habituei a respeitar como garantes do funcionamento oleado e simpático deste lugar especial em todas as diferentes circunstâncias destes 40 anos.
  • finalmente, o agradecimento mais disperso mas paradoxalmente mais fundo: aos meus alunos (devem ser perto de 3000). Com todos vós fui percebendo que nada do que um professor faz ou diz, passa despercebido, o que trazendo uma responsabilidade enorme, evidencia a grandeza da profissão que, por isso, mesmo, é mais do que isso: é uma verdadeira vocação. Mais do que transmitir conteúdos, um professor tem como missão abrir a inteligência e a vontade do aluno para o deslumbramento com a realidade e habituá-lo a usar a razão na procura do nexo escondido no mundo que o rodeia. Dar-me conta do sucesso nesta demanda dos meus alunos antigos e presentes é a melhor recompensa que pode existir.
Quero concluir esta celebração de 40 anos de docência com a confissão do meu amor pela Agronomia. Foi aqui que a encontrei, foi aqui que a fui procurando conhecer melhor e é aqui que continuo a dedicar-lhe todo o meu esforço profissional.
A Agronomia é uma ciência integradora que amalgama os fundamentos do conhecimento sobre a terra, a água, a atmosfera, aa plantas, os animais, os empreendimentos humanos da Agricultura e Indústrias Agrícolas, da Silvicultura e da arrumação do território. Nunca consegui conter-me num único ou restrito aspecto desta realidade inteira.
Estou grato, também por isso, a quem me ensinou a procurar ver a realidade na totalidade dos seus factores. 
De facto, olhando para estes 40 anos na totalidade dos seus factores, mesmo tendo em conta factos e ocasiões mais sombrios, devo a todos um enorme “Bem haja!”, já que, cada um à sua maneira e no seu tempo contribuiu para fazer felizes estes 40 anos! Bem hajam!
Enviar um comentário